Formação

Formar-se na vida consagrada implica necessariamente entrar e perseverar num processo de contínuo crescimento e amadurecimento de nossa consagração ao Senhor. Este processo consiste num programa de formação inspirado pelo nosso carisma. Ele se desdobra em duas grandes fases: a formação inicial e a formação permanente após os votos perpétuos.

Animação Vocacional
Aspirantado
Formação Permanente
Formação
Postulantado
Juniorato
Noviciado

O processo de Animação Vocacional consiste em unir nossas “forças” e “talentos” para impulsionar através do nosso testemunho pessoal e comunitário de uma vida de amizade e de intimidade com Cristo que “ocupa um lugar de primeira ordem no labor da promoção vocacional”. Buscando fortalecer a pedagogia do encontro com adolescentes e jovens nos locais onde atuamos.
O itinerário vocacional passa pelas seguintes etapas:
* Despertar para a percepção da boa semente da vocação lançada por Jesus (vocação humana, cristã e eclesial)
* Discernir os sinais do chamado. Favorecer na jovem a descoberta de qual o seu lugar e serviço numa Igreja ministerial.
* Cultivar o sentido da vida como chamado e missão.
* Acompanhar o processo de opção fazendo com que a jovem conheça a si mesma seus valores e qualidades.

É o tempo da conquista, do primeiro contato com a Congregação e com a Vida Religiosa. É uma etapa de sensibilização. É o tempo de descobrir quem é o Mestre e fazer a experiência com Ele (Jo 1,38).

Por formação permanente, entendemos aqui, a formação que acontece desde a profissão perpétua até o fim de nossa vida. O trabalho nesta etapa consiste no amadurecimento, na plenificação da consagração com o objetivo de criar na religiosa a disponibilidade para se deixar formar em cada momento de sua vida.
Na busca do amadurecimento no espírito da Congregação, deve envolver também a dimensão cultural, científica e profissional, a fim de que possa desempenhar, com fidelidade e competência a missão na Igreja e no mundo. Isso implica a dedicação especial e estudiosa dos “sinais dos tempos” e dos desejos próprios e cada vez novos que o mundo lhe apresenta. Por isso, fiel ao carisma da Congregação, a religiosa de votos perpétuos estará sempre atenta ao processo da reflexão teológica da Igreja nos campos da doutrina e da pastoral, às alegrias e esperanças, às tristezas e angústias, aos avanços e recuos dos homens do seu tempo.

A formação consiste em fases que denominamos pedagogicamente etapas, que são momentos oportunos, onde é oferecida a graça de entrarmos na aventura de um novo lance da nossa caminhada, da história de um amor que se renova e se reatualiza de novo.
Toda essa formação, portanto, segue o itinerário da progressiva assimilação dos mesmos sentimentos que Cristo mantinha e cultivava em relação ao Pai e a todas as Criaturas. Além do mais, por ser opção que abraça a pessoa em sua totalidade, exige uma iniciação em que por um processo de amadurecimento pessoal evolutivo, estejam presentes e sejam bem cultivadas todas as dimensões da vida humana e cristã: a dimensão cultural, profissional, social, espiritual e pastoral.

Nesta etapa a postulante inicia a experiência de viver em comunidade na Congregação, formando-se integralmente, a fim de tornar claras suas motivações e adquirir a preparação suficiente para começar o noviciado.
É um tempo prazeroso de experiências e vivências celebrativas fortes, vivido e celebrado em comunidade.

É o tempo favorável à formanda para intensificar a formação recebida no noviciado para prosseguir em seu próprio crescimento humano e espiritual, no ânimo daquilo que já abraçou: imbuir-se cada vez mais do brio de uma jovem da vida consagrada Penitente Recoletina a fim de melhor dar-se ao Senhor e, assim, poder melhor servir a Deus e aos homens.

O noviciado é a etapa da formação inicial na qual a formanda conhece e experimenta o novo estilo de vida que a Congregação lhe oferece, por meio de uma forte experiência de Deus, da integração comunitária e participação na missão, para discernir sua opção vocacional e discernir-se pelo seguimento de Jesus Cristo, segundo a espiritualidade Franciscana e o espírito de Madre Joana de Jesus.

Formação

A formação consiste em fases que denominamos pedagogicamente etapas, que são momentos oportunos, onde é oferecida a graça de entrarmos na aventura de um novo lance da nossa caminhada, da história de um amor que se renova e se reatualiza de novo.
Toda essa formação, portanto, segue o itinerário da progressiva assimilação dos mesmos sentimentos que Cristo mantinha e cultivava em relação ao Pai e a todas as Criaturas. Além do mais, por ser opção que abraça a pessoa em sua totalidade, exige uma iniciação em que por um processo de amadurecimento pessoal evolutivo, estejam presentes e sejam bem cultivadas todas as dimensões da vida humana e cristã: a dimensão cultural, profissional, social, espiritual e pastoral.

Animação Vocacional

O processo de Animação Vocacional consiste em unir nossas “forças” e “talentos” para impulsionar através do nosso testemunho pessoal e comunitário de uma vida de amizade e de intimidade com Cristo que “ocupa um lugar de primeira ordem no labor da promoção vocacional”. Buscando fortalecer a pedagogia do encontro com adolescentes e jovens nos locais onde atuamos.
O itinerário vocacional passa pelas seguintes etapas:
* Despertar para a percepção da boa semente da vocação lançada por Jesus (vocação humana, cristã e eclesial)
* Discernir os sinais do chamado. Favorecer na jovem a descoberta de qual o seu lugar e serviço numa Igreja ministerial.
* Cultivar o sentido da vida como chamado e missão.
* Acompanhar o processo de opção fazendo com que a jovem conheça a si mesma seus valores e qualidades.

Aspirantado

É o tempo da conquista, do primeiro contato com a Congregação e com a Vida Religiosa. É uma etapa de sensibilização. É o tempo de descobrir quem é o Mestre e fazer a experiência com Ele (Jo 1,38).

Formação Permanente

Por formação permanente, entendemos aqui, a formação que acontece desde a profissão perpétua até o fim de nossa vida. O trabalho nesta etapa consiste no amadurecimento, na plenificação da consagração com o objetivo de criar na religiosa a disponibilidade para se deixar formar em cada momento de sua vida.
Na busca do amadurecimento no espírito da Congregação, deve envolver também a dimensão cultural, científica e profissional, a fim de que possa desempenhar, com fidelidade e competência a missão na Igreja e no mundo. Isso implica a dedicação especial e estudiosa dos “sinais dos tempos” e dos desejos próprios e cada vez novos que o mundo lhe apresenta. Por isso, fiel ao carisma da Congregação, a religiosa de votos perpétuos estará sempre atenta ao processo da reflexão teológica da Igreja nos campos da doutrina e da pastoral, às alegrias e esperanças, às tristezas e angústias, aos avanços e recuos dos homens do seu tempo.

Postulantado

Nesta etapa a postulante inicia a experiência de viver em comunidade na Congregação, formando-se integralmente, a fim de tornar claras suas motivações e adquirir a preparação suficiente para começar o noviciado.
É um tempo prazeroso de experiências e vivências celebrativas fortes, vivido e celebrado em comunidade.

Juniorato

É o tempo favorável à formanda para intensificar a formação recebida no noviciado para prosseguir em seu próprio crescimento humano e espiritual, no ânimo daquilo que já abraçou: imbuir-se cada vez mais do brio de uma jovem da vida consagrada Penitente Recoletina a fim de melhor dar-se ao Senhor e, assim, poder melhor servir a Deus e aos homens.

Noviciado

O noviciado é a etapa da formação inicial na qual a formanda conhece e experimenta o novo estilo de vida que a Congregação lhe oferece, por meio de uma forte experiência de Deus, da integração comunitária e participação na missão, para discernir sua opção vocacional e discernir-se pelo seguimento de Jesus Cristo, segundo a espiritualidade Franciscana e o espírito de Madre Joana de Jesus.

“A verdadeira oração nos ensina a sermos abertas de coração...”
(Madre Joana)
© Irmãs Franciscanas Penitentes Recoletinas de Oirschot 2015. Todos os direitos reservados.